Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
DE SUA OPNIÃO
GOSTOU DO NOSSO SITE?
SIM
NÃO
Ver Resultados

Rating: 2.4/5 (2764 votos)




ONLINE
4








Total de visitas: 9147696
PAI JOÃO DE ANGOLA

Estamos felizes com sua visita.

"A regra de ouro consiste em sermos amigos do mundo e em considerarmos como uma toda a família humana. Quem faz distinção entre os fiéis da própria religião e os de outra, deseduca os membros da sua religião e abre caminho para o abandono, a irreligião." - Mahatma Gandhi

Pai João é um símbolo. É o negro velho dos engenhos, muito velho, a avaliar pelo cabelo ... que começa a branquejar: .... diz o provérbio popular. Pai João é, portanto quase centenário. Sua figura trôpega, de fala enrolada e olhos mansos, contava, nos engenhos, velhas histórias da Costa, contos, anedotas, adivinhas, parlendas.

 

Falar sobre o Pai João não é missão das mais fáceis, pois somos suspeitos pra dizer algo de uma entidade que conhecemos quase que uma vida inteira. Pai João nos faz recordar de nossa infância onde a presença do "vovô" nos é muito importante, perto dele nos sentimos crianças novamente. Pra falar com o pai João não precisamos de nada basta sentarmos ao lado dele que a conversa fluiu normalmente. uma das características marcantes do pai João é sua chegada ao terreiro. Onde se ouve em corro os médiuns puxarem seu ponto de chamada: Copia_2_de Ponto cantado de Pai João. casinha de pau a pique, sem quintal e sem portão, Cantinho de um abismo que o tempo calejou. preto-velho que sorriu, preto-velho que chorou, Menino de Calças curtas que lhe chama de vovó. Pai João quero que me contes a história do sinhô Estória de lobisomem, boi tatá e assombração. e fale da mãe yemanjá a Deusa da navegação e fale da mãe yemanjá a Deusa da navegação.

 

E lá vem o Pai João sem pressa em sua incorporação. Na chegada com o seu corpo encurvado e bengala na mão faz o sinal da cruz, E diz : “Louvado seja Nosso senhor Jesus Cristo, louvado seja a santíssima virgem Maria, Deus salve essa casa Santa , os ausentes e os presentes, salve as almas santas e benditas.” Puxa o Cepo (banquinho de madeira) e no meio do terreiro se senta. Abençoa um a um os filhos seus. Pai João tem um jeito único de iniciar a sua gira . ( gira= trabalho de desenvolvimento Mediúnico) Ele sempre inicia os seus trabalhos fazendo uma explanação sobre a umbanda, esclarecendo os filhos sobre nossa religião, e, diga-se de passagem, de uma forma simples, clara e objetiva, despertando em todos a sua volta o interesse de aprender. Uma das coisas interessante e que sempre me chamou a atenção nas aberturas de trabalho do pai João é que após as orações iniciais, de sua explanação ele em seu banquinho faz um pausa olha pros seus filhos na corrente e do nada começa a falar mas sem dizer nomes
ou a quem esta se dirigindo. Tipo: “ Tem zi fio que veio pra nossa gira de hoje sem ter feito seu banho de descarrego” “ Tem zi fio que anda faltando nas doutrinas, arruma tempo pra tudo, mas pro seu santo não encontra tempo, esquece que ao corpo que é nada damos tudo e ao espírito que é tudo damos nada”. “ Tem zi fio que quando abre a boca pra fala em caridade, fala bonito, mas na menor contrariedade botam a baixo suas palavras e mostram sua cabeça de vento e que sua fé e como fogo de palha” “Tem zi fio que durante a semana fez brigado em casa” “Tem zi fio que andou bebendo aguá que passarinho num bebe” “ Tem zi fio que anda fazendo fuxico, que tem “oiado”, a vida dos outros e tem se esquecido da sua” “ Tem zi fio que anda precisando calçar a sandália da humildade, que anda batendo no peito que seu guia e o melhor, que fez isso aquilo ou aquilo outro se exibindo feito pavão , cuidado meu fio pois o santo num tolera vaidade” “ Tem zi fio que tudo sabe criticar e reclamar de tudo ,mas ajudar fazer num sabe se esquece que num viemos a esse mundo pra ser servidos e sim pra servir”. “ Tem zi fio que tem vergonha de dizer: "eu sou Umbandista", mas num tem vergonha na hora de pedir socorro pro santo”. “ Tem zi fio que anda desgostoso com a evolução de seu irmão mas num faz nada pra se ajuda também”, esquece que o sol nasceu pra todos e que cada um tem que buscar sua própria evolução”. E por ai segue a lista de coisas e situações que acontece no dia a dia dos terreiros. E Pai João sempre finaliza dizendo:
“Se a carapusa serviu use-a” O mais importante que não deve ser esquecido é que mesmo chamando a atenção de seus filhos seja no coletivo ou no individual, o Pai João jamais altera o tom de sua voz, ele te leva a reflexão de seus atos, aponta as falhas, mas sem perder a doçura faz o filho compreender as conseqüências de seus atos e ações. E sutilmente o induz a mudar . Pai João trata todos seus filhos da mesma maneira, não existe distinção para ele todos são iguais . Pai João diz que cada filho-de-fe é um gomo da corrente e se cada gomo for forte ninguém quebra essa corrente, que um terreiro é a união dos filhos. Pai João mostra sua pureza na oração e sua grandeza nas ações. Espírito sábio e benevolente, sempre pronto a estender suas mãos imateriais aos que o buscam socorro e cura para suas dores físicas , morais e espirituais. Pai João é o socorro sempre presente, é o amigo certo das horas incertas, é um refugio, é uma luz que conduz.que o diga aqueles que por ele já passaram. Preto velho mandingueiro que quando pega no rosário laça umbanda e candomblé, afasta o mal e espanta a dor, traz a alivio a alma, sossego ao coração. Com a fumaça de seu cachimbo manda pro espaço nossas cargas negativas, afasta o encosto, o mau olhado e desencanto. É impressionante a paciência que ele tem em ouvir os seus consulentes, e a rapidez de seu raciocínio, pois diante dele muitas pessoas chegam aos prantos, e ele ouve em silêncio como se estivesse deixando a pessoa se desabafar e quando menos se espera ele começa falar , e sua palavras são como balsamo que alivia , ele te acalma, te leva a reflexão, te ajuda a encontrar a solução do problema por mais complexo que seja , ele te coloca em contato direto com a Espiritualidade, pra isso ele usa os artifícios que ele dispõe que basicamente são: Benzimento O benzimento que age como fio terra, vem descarregando as energias negativas afastando o mau-olhado, a inveja os espíritos obssessores, as perturbações de origem espiritual e Emocional. As orações, As orações que são prescritas são direcionadas para um fim específico tipo: Oração pra abertura de caminho, Oração pra arrumar um emprego, Oração de cura, Oração pra libertação dos vícios, Oração de Fechamento de Corpo, Oração de defesa, Oração pra depressão e conforme a necessidade outras, pros Orixás, guias, Santos. Os banhos de ervas. Os banhos que são receitados agem como repelentes, afastam limpam e descarregam o corpo dos ataques espíritos obsessores e encostos,ajudam quebras as demandas, a tirar o peso do corpo e abrir caminhos. As defumações. Tem como objetivo assim como o banho de ervas servir como repelente, mas da casa ou do ambiente de trabalho.serve de limpeza, pra descarrego e pra afastar da casa olho gordo inveja, desentendimentos, brigas , tristezas , depressão etc.. Os conselhos: Não são só Pai João mas todos os preto-velhos são especialista na arte do conselho . São conselheiros natos, são muito procurados pra tirar duvidas, pra aconselhamento de casais que vivem em conflitos, pra auxiliar na recuperação de filhos rebeldes, por pessoas que estão deprimidas, por Mil razões e motivos. E em ultimo caso quando se trata de trabalhos feitos. Nesses casos se recomendam fazer um despacho, um oferenda, um ebô , um trabalho , uma firmeza. Enfim coisas que resultem na remoção da origem da dificuldade, ou seja, parte espiritual que esteja atrapalhando a vida , os negócios, a parte amorosa, o progresso de um modo geral no consulente.

Acima tentamos descrever o preto-velho Pai João de angola, claro que a entidade e bem maior do que escrevemos sobre ele, pena que computadores não expressam sentimentos. A esse Valoroso Preto-velho devotamos, nossa fé , nosso carinho, nosso respeito, nossa eterna gratidão, não pelos conselhos, não por toda ajuda por que isso eu sei que ele sabe que somos gratos. Mas por ele existir e ser um socorro sempre presente.

Como foi dito anteriormente para falar com o pai João é muito simples. Se você estiver passando por algum problema e desejar dele um auxilio. Acenda uma vela branca, do lado coloque um copo de café ou um copo de vinho. ofereça a ele e faça uma prece espontânea,ou faça a oração abaixo: e peça o auxilio que você necessita.

 


Oração a Pai João de Angola.

 

Que assim seja Preto-velho Pai João de Angola que estais em nosso pensamento e que ocupas um lugar de destaque em nossos corações. Abençoado seja o vosso nome no Céu assim como de redenção o teu sofrimento na terra. Benditas sejam vossas Angustias Físicas, assim como para sempre seja louvada tuas angustias morais. Intercede por nós junto ao Pai Misericordioso, tu que já galgastes as escaldas luminosas da espiritualidade e comunicai-nos esta força inquebrantável que elevou o teu espírito aos paramos Celestiais. Animai-nos a seguir impávidos e serenos através , dos obstáculos da vida e combate em nós o desanimo traiçoeiro que com o banzo faditico nos aniquila o ser. ajuda-nos a vencer na vida material, assim como quando em vida ajudastes com teu labor escravo o teu senhor de engenho. Ensina-nos a ter com sua experiência Milenar a calma a resignação, a compreensão que muito necessitamos para que estejamos sempre contigo assim como Jesus te tem na sua santa Glória. A ti bondoso Preto-velho Pai João de Angola oferecemos esta prece reafirmando nossa fé nossa crença e a nossa esperança em tua força espiritual sempre a serviço do bem. Protegei-nos Querido Preto-velho Pai João de Angola que tanto sofrestes quando fizestes a tua passagem pela terra. Daí-nos a coragem que as vezes nos falta para que possamos prosseguir em nossa jornada e algum dia tenhamos merecimento para receber as graças divinas. Assim Seja !!!
Caso você deseje acender uma vela no altar dos preto-velhos. Clique na imagem abaixo:
lembrete:

"Não se deixe enganar a umbanda não
é uma fabrica de desejos onde se tem prazo de entrega,
cada caso é um caso, e a fé e merecimento de cada um também conta."
Passe o mouse.
O Umbandista verdadeiro e o de fim de semana

Dentro dos milhares de terreiros espalhados por esse país e pelo mundo, podemos encontrar casas cheias de “médiuns”, todos, ou quase todos, presentes no dia de sessão, a fim de cumprir, por mais uma vez sua missão.

Entretanto, podemos identificar facilmente dois grandes grupos de Umbandistas: o Umbandista Verdadeiro e o Umbandista de fim de semana. Apesar de ser impossível verificar apenas na aparência em qual grupo determinado médium se encontra as atitudes, os pensamentos, a preparação do adepto deixa claro sua classificação. Essa classificação deve ser feita intimamente por cada um que se diz “Umbandista”, colocando em uma balança seus atos.

Mas, genericamente, podemos defini-los dessa forma:

O Umbandista verdadeiro, não deixa de ser Umbandista quando os atabaques do terreiro silenciam. Ele continua vivenciando sua religião mesmo fora do templo sagrado. Pois sabe que é aqui fora que se deve por em prática todos os ensinamentos dados pelos guias na sessão, é o momento que se realiza a grande e verdadeira Gira da vida.

O Umbandista de fim de semana, além de reclamar da duração do trabalho, pois é cansativo ficar em pé algumas horas a cada semana, ou a cada quinze dias, deixa de ser Umbandista com o término dos trabalhos. Não vê a hora de ir embora e voltar para sua rotina habitual. Quando indagado sobre sua religião, tem vergonha, esconde, mente ser de outra, e não faz questão nenhuma de por em prática aquilo que aprendeu.

O Umbandista verdadeiro é aquele que se orgulha de sua religião, não teme assumi-la publicamente, ou ajudar aquele que precisa. É aquele médium interessado, que sempre busca aprender mais, questionar mais, buscando compreender melhor como funciona sua religião e a espiritualidade. O Umbandista verdadeiro tem amor à sua casa religiosa, pois entende que é nesse solo sagrado que seus Orixás e seus guias se manifestam, além de ser uma escola onde desenvolve sua mediunidade e aperfeiçoa sua moral. Busca auxiliá-la em tudo que precisa, tem zelo, tem capricho.

O Umbandista de fim de semana lembra-se de seu terreiro apenas nos dias de sessões, e não se preocupa se tudo está em ordem, ou se a casa encontra-se em bom estado, pois, apenas quer “ficar” àquelas horas ali e ir embora.

O Umbandista verdadeiro conta os dias para que chegue a próxima sessão.Programa sua vida incluindo os dias de trabalho, para que nenhum evento ocorra nesse dia, pois, trata-se de um dia sagrado. E quando chega o dia, o Umbandista verdadeiro desde o momento em que acorda, já está em sintonia com o astral superior, evitando o consumo de bebidas alcoólicas e fumo e fazendo seu banho de descarga, pois sabe que os irmãos espirituais já estão agindo em seu templo e em sua matéria. Precisa estar bem, para socorrer aqueles que lá estarão precisando de auxílio.

O Umbandista de fim de semana quando nota que naquele fim de semana terá sessão, já faz cara feia e pensa “não acredito, isso de novo!Nem deu para descansar”. Qualquer motivo é motivo para não ir ao terreiro. Se o tempo está frio, chuvoso ou muito quente, não vai. Se “não está afim” arruma qualquer desculpa e não vai. Se espirrar, se pegar uma gripe ou resfriado leve, também não vai. E esquece-se, que muitos irmãos doentes procuram nossas casas em busca de alívio para seus males. Qual seria a lógica de um filho de fé não ir, se seria essa a oportunidade de encontrar sua cura? O Umbandista de fim de semana no dia de sessão age como se fosse mais um dia comum. Cultiva vícios, más palavras, más atitudes e intrigas. Não tem noção de que a espiritualidade já está agindo e que seu comportamento prejudica seriamente seu desenvolvimento.

O Umbandista verdadeiro realmente acredita naquilo que professa. Sabe que a espiritualidade está em todos os lugares e tudo que faz, faz com fé e amor, pois tem a certeza que os espíritos estão ali e irão, de alguma forma, auxiliá-lo, mesmo não sendo da maneira que ele esperava. Não se desespera com as provações, com os contratempos, com as peripécias da vida, pois sabe que é nos momentos difíceis que realmente somos lapidados.

O Umbandista de fim de semana duvida do que professa. Não tem certeza das manifestações. É aquele que acredita que sendo Umbandista, nunca mais terá problema de saúde, que nunca mais terá problemas financeiros. Quando tais problemas aparecem, revolta-se e mais uma vez põe em dúvida sua religião. É aquele que acredita serem as entidades verdadeiros “gênios da lâmpada”, que tudo que ele pedir e quiser, elas terão que dar... Acredita que não haverá mais contratempo e que não passará por provações, pois as “entidades não vão o deixar sofrer”.

E você meu irmão de fé? Em qual grupo de Umbandista está?

Se está na dos Umbandistas Verdadeiros, parabéns, continue buscando o aperfeiçoamento de sua fé e cumprindo sua missão.

Mas, se você está no grupo dos Umbandistas de fim de semana, é sinal que algo em sua vida está errado. Ainda é tempo de mudar! Aproveite essa oportunidade, pois o Reino de Oxalá é grandioso e iluminado, mas temos que merecer estar lá. Todos podem lá chegar, desde que façam sua “reforma íntima”, mudando a maneira de agir e de pensar, confiando mais naquilo que professa, cultivando as coisas positivas, buscando a elevação e entendendo que a Umbanda é a oportunidade que Deus nos deu para corrigir nossos defeitos, livrar-nos de nossos vícios e alcançar o progresso espiritual.

Ainda há tempo! Avante filhos de fé!

 

Por uma Questão de conflito nos navegadores, esse  Site é melhor visualizado Ajude-nos a melhorar cada vez mais esse site , a sua opinião é muito importante para nós . Tudo que aqui for postado irá para o livro de visitas. agradecemos sua participação.

Visite:   Bazzoa | Yonnza | Nloja | Comunidades | Nation2